Paraná – Receita amplia capacidade de processamento de informações

O equipamento de informática que será colocado em operação na próxima semana pela Secretaria de Estado da Fazenda vai permitir mais segurança no sistema, emissão de relatórios em tempo real e detecção de irregularidades praticadas por empresas sonegadoras. Ele faz parte do Projeto Phoenix, que tem o objetivo de melhorar a gestão dos recursos.

O segundo rack de Appliance Data Warehouse (DW) ampliará a capacidade de armazenamento e de processamento do ambiente de DW da Secretaria. O equipamento foi adquirido por R$ 1,9 milhão da Maxtera, mesma empresa que forneceu o “supercomputador” Aplliance de DW Teradata 2690, entregue no final de abril de 2012, com investimento de R$ 9,6 milhões.

Para o secretário em exercício da Fazenda Clovis Rogge, com o novo equipamento, a Receita Estadual dá mais um passo no processo de modernização tecnológica, do implementado desde 2011. “O Projeto Phoenix vai permitir ao Fisco do Paraná assumir a vanguarda na tecnologia da informação voltada à otimização do controle da fiscalização e da arrecadação, sempre em busca da justiça fiscal”, declarou Rogge.

O rack tem dois “nós” de processamento e 5 TBs (terabytes) de armazenamento. Segundo o auditor fiscal Glauco Ferraro Pires, da Assessoria de Gerência de Tecnologia da Informação da Coordenação da Receita do Estado (AGTI/CRE), cada nó de processamento significa dois processadores com seis núcleos, totalizando doze núcleos de processamento por nó. O supercomputador tem oito nós e 30 TBs.

O novo equipamento hospedará os serviços de desenvolvimento e testes dos produtos (bases de dados, consultas, relatórios etc.) a serem implantados no equipamento de produção. “O aumento da capacidade de processamento e armazenamento permitirá a segregação dos ambientes de testes e de produção, garantindo maior segurança, independência e agilidade no desenvolvimento das bases de dados”.

O coordenador da Receita Estadual, Gilberto Della Coletta, destacou que essa ferramenta complementa os equipamentos anteriormente instalados e vai melhorar a fiscalização.

SUPERCOMPUTADOR – Novidade na administração tributária no Brasil, o “supercomputador” (Appliance Data Warehouse), desenvolvido pela norte-americana Teradata, devido à capacidade de processar grandes volumes de dados em alta velocidade disponibiliza em poucos minutos relatórios que demoravam várias horas para serem concluídos.

O Projeto Phoenix vai melhorar a gestão dos recursos da Fazenda Pública, com a implantação de ferramentas de informática de última geração, o que resulta em apoio fundamental no processo de tomada de decisão dos gestores, bem como serve para subsidiar tarefas, auditorias e análises, além de democratizar o acesso à informação.

via Fazenda: Receita amplia capacidade de processamento de informações – Agência Estadual de Notícias.